Seguidores

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Para papai - PRESENTE DE MINHA FILHA MICHELLE

Para papai, Ulisses Reis

Feliz Natal......amo vc......


Nunca fui uma moça bem-comportada. 
Pudera, nunca tive vocação pra alegria tímida, pra paixão sem orgasmos múltiplos ou pro amor mal resolvido sem soluços. 
Eu quero da vida o que ela tem de cru e de belo.
Não estou aqui pra que gostem de mim. Estou aqui pra aprender a gostar de cada detalhe que tenho. E pra seduzir somente o que me acrescenta. 
Adoro a poesia e gosto de descascá-la até a fratura exposta da palavra. A palavra é meu inferno e minha paz. 
Sou dramática, intensa, transitória e tenho uma alegria em mim que me deixa exausta. Eu sei sorrir com os olhos e gargalhar com o corpo todo. 
Sei chorar toda encolhida abraçando as pernas. 
Por isso, não me venha com meios-termos, com mais ou menos ou qualquer coisa. Venha a mim com corpo, alma, vísceras, tripas e falta de ar… 
Eu acredito é em suspiros, mãos massageando o peito ofegante de saudades intermináveis, em alegrias explosivas, em olhares faiscantes, em sorrisos com os olhos, em abraços que trazem pra vida da gente.
Acredito em coisas sinceramente compartilhadas. Em gente que fala tocando no outro, de alguma forma,no toque mesmo, na voz, ou no conteúdo.
Eu acredito em profundidades. E tenho medo de altura, mas não evito meus abismos. São eles que me dão a dimensão do que sou.


Maria de Queiroz


23/12/2011

domingo, 18 de dezembro de 2011

Loira Colombina IV


Loira Colombina IV

Decide que ela vai sair de minha vida
E eu vou abandoná-la agora mesmo
Pois ela me consome e eu deixo fazê-lo
Então essa Loira linda e gostosa
Esta me destruindo e eu ainda gosto
Faz um grande tempo, que estamos juntos
Ela me ensinou que não há amigos
Nem alguém que se importe por mim
Ela me diz fica comigo para sempre
Mas eu acho melhor não, pois ela e deliciosa
Tem sabor de menina jovem, mas sentimentos
Que me trazem medo ela se divide para muitos
E todos a amam e odeiam, difícil largar essa loira
Get out of my way, pois agora no fim
Preciso e quero mais tempo, organização derradeira
Pois estou descendo veloz e sem controle a ladeira
Então saio agora, eu peço e quero, me deixe viver
Mesmo com muita vontade de te ver e sentir
Mas é navegando que se encontra a precisão
Não lhe amando

Ulisses Reis®
18/12/2011

Para LC

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

7 de Dezembro


7 de Dezembro

Hoje tem sol, mas o que adiante!
Nada de prazeres e recomendações
Somente essa solidão em construção
E o mundo apagando a luz
Que veio na natalidade e essa idade
Que não adianta e fez turbilhão
E o fim do ano chegando renovação
Vem ai nascimento e o alimento
Que sorve o corpo e mente valha
E o sangue corre, mas para a calha!
Onde esvai feito liquido e esgoto
Agora é época de jabuticaba e geléia
Vamos à casa da avó trepar no pé
Colher com as próprias mãos no pé
Sei lá eu já não tenho tanta, essa fé
De estar presente na festa de outubro
Talvez eu falta realmente ao féretro
Não gosto da partida, prefiro a chegada
Pois é a entrada para situações boas
Quero sempre ficar despreocupado a toa

Ulisses Reis®
07/12/2011

Para Eu

terça-feira, 29 de novembro de 2011

PRESENTER DA LUCILANY ALBERGARIA

Lembro-me de ti
E, a rosa se abre
Na asa 
De um sonho bom.

O dia fica suspenso

Até você chegar, para
Abrigar - nos lábios -
O orvalho da nossa canção.

Trinta luas no seu sorriso
Abrem na noite uma fresta

Eu visto todas as pétalas, e
Feito Menina bailarina, 
Bailo... 

na palma da sua mão.

Lou
23/09/2011

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

PRESENTE DA LUCILANY ALBERGARIA


Água que colho 

nos teus lábios


quando embaralhas
meu juizo, meu desejo
o afeto, que
me traga

Eu, na sua saliva
derreto-me
embriago! 


Lou Albergaria


Beijos, meu Lobo!

25 de Novembro de 2011

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

PRESENTE DA KITY ARAÚJO

TENHA UMA MÁGICA SEMANA POETA.

INSANAMENTE TUA!!

Me encontro em teus braços
Desejos intenso, insanos
Quanta vontade de te amar...
Um toque que enlouquece,
Uma fome de você
Tens um brilho no olhar
Que desnuda, acende, me faz flutuar
Teu corpo é paraíso
Tua pele o veludo que veste minha alma
És o ar que respiro
A fantasia mais gostosa...
Meus sonhos delirante
Ah!! Que vontade de te amar.

(Kity Araújo)


terça-feira, 25 de outubro de 2011

Perdida

Perdida

Uma batalha perdida
Uma surra pedida
Um tom de achar
E nunca se desesperar
Mas atitude foi errada
Não era isso o combinado
Foi tudo feito nas coxas
Muito, muito mesmo errado
E agora são águas passadas
E para piorar num dia lindo
Eu que sou um sujeito atrevido
Foi onde todos queriam
Mas eu não devia, mas fui e vi
Com os olhos estalados
Aquilo que vim buscar
E agora vou eu te levar
Não adiante massagear
Com os meus próprios
Poemas embelezar
Esta, com efeito, cheio de defeitos

Ulisses Reis®
25/10/2011

Eu

Oculto

Oculto

Junto a você foi lindo
Curto foi o tempo indo
Justo seria o eterno
Mas eu não posso fui
Tributo não foi pago ruiu
Mudo e cabelos feios ruivos
Surdo não escuto, veio o bruto
Arrebatou o respirar, sem ar
Os olhos tristes e jogados
No rosto comum a rua o chão
Já era somente vulto
Ainda era um grande culto
Furtou a vida de si mesmo
E agora corre feito louco
Mas esta todo de preto luto
E foi uma quedar abrupta
Mas também adulta

Ulisses Reis®
25/10/2011

Eu

sábado, 22 de outubro de 2011

Fórceps

Fórceps

Já eu sou meio de madeira
Que queima e faz fogueira
E germinei com dor e aflição
No parto relutei foi fórceps
Doeu não só para mim (a mãe)
Assim o medico talhou o cordão
O sangue correu e todos esperavam
De mim um choro ou um ola
Mas não me lembro direito
Pois havia muita luz era dia
E o almoço logo lá no interior
Se fazia, o aroma era de feijão
Ali o inicio da minha grande
E efêmera perdição

Ulisses Reis®
20/10/2011

Presente de Simone Butterfly

Simone Butterfly disse...

Quando fugir da prisão
Que envolve teu coração
Procure um beija flor
E confesse o seu amor
E, faça para o passarinho,
uma prece de saudade
Pois quem sabe longe do ninho
aches a felicidade
Mas se ele não te ligar,
Se continuar a voar
Não perca a esperança
Continue a procurar
Pois quem sabe o passarinho
Fugiu para não chorar
Fugiu para ter sossego
Pois ele também pode amar
Continue a procurar
Pois quem sabe o passarinho
Fugiu para não chorar
por que ele também sabe amar!

14 de outubro de 2011  17:09 

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Vazão

Vazão

Caminhos e direções
Muitos acham iguais
Mas não são não
Você pode escolher
Um caminho sem direção
Mas nunca duas direções
Pois sempre serão a mesma
Não importa se esta partindo
Ou mesmo com sorriso chegando
Então verifique tua razão de ir
E procure dentro de ti o caminho
Para que possa vir a mim
Onde estou faz parte da direção
E se desejar seguir, espero na esquina
Para não se perder, já esta dentro de mim
Falta só dar a mão e partir
Em plena comunhão
E completamente cúmplice
Da mesma razão
O coração

Ulisses Reis®
14/10/2011

Eu

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Tantas coisas a comentar...



Tantas coisas a ocultar . . .

Sua barba, seu olhar
O mundo que vejo/sinto
Através de ti . . .

. . .não sei nãosei . . .

É como se o conhecesse há milênios
Mas, acabei de te conhecer
Muito prazer! Estou aqui!

Seu olhar rompe mais que hímens

Eras e esquadros de uma Filarmônica
Pintados por algum Expressionista

Louco tímido
Intimista
Eterno!


Para U.J.S

domingo, 16 de outubro de 2011

Vazão

Vazão

Caminhos e direções
Muitos acham iguais
Mas não são não
Você pode escolher
Um caminho sem direção
Mas nunca duas direções
Pois sempre serão a mesma
Não importa se esta partindo
Ou mesmo com sorriso chegando
Então verifique tua razão de ir
E procure dentro de ti o caminho
Para que possa vir a mim
Onde estou faz parte da direção
E se desejar seguir, espero na esquina
Para não se perder, já esta dentro de mim
Falta só dar a mão e partir
Em plena comunhão
E completamente cúmplice
Da mesma razão
O coração

Ulisses Reis®
14/10/2011

Eu

sábado, 8 de outubro de 2011

Loira Colombina III

Loira Colombina III

Ela não domina totalmente
Mas faz de mim um instrumento
Onde usa e se faz presente na mente
A Loira que a muito, é colada
Respira comigo e me deixa acordado
Nas viagens achei que seria loucura
Que nada só fica beijando minha alma
Sei que com ela é fuga, mas consciente
Será que estou errado na forma
Devia ser mais esperto e deixá-la
Totalmente do lado de fora da vida
Mas ela é tão linda e caliente
Que sempre se mostra gostosa
Na visão ela é veneno ardente
Mas facilmente vem e me deixa bem
Sei que não devia deixar ela se mostrar
Mas como um ser quase onipresente
Vem ou eu vou buscá-la
Nunca esta longe, decidi usá-la

Ulisses Reis®
08/10/2011

LC

PRESENTE DA JOYCE

***Joyce*** ! - 5 out 2011

Na flor de macaxeira 
Uma palavra tentei achar ... 
Mais somente na simplicidade 
De uma amizade ,eu pude entender 
Não importa qual foi o tempo .
Pos nem ele se decifraria ... 
O que se esta no olhar de um boto ... moleque  maroto 
Pela beleza de um homem  bondoso 
Na sua fragilidade oculta ...
No  simples ruído 
Que ouvi pude  entender 
Mesmo não sabendo interpretar
O que vim te dizer 
Que a luz que esta no céu
Pode dizer que muitos anos de vida 
Sobre a paz divina 
E pela sublime  criação humana  

Ulisses vim a ti a dizer 
UM FELIZ ANIVERSÁRIO PARA VOCÊ

Autoria Joyce Maria Victorio da silva 
Hrs :19:42
  
Gostaria que vc imprimisse este poema que fiz a você para que fique como um presente bjs.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

CRISTIANE GUARIENTO


Tenho tanto sentimento
Que é freqüente persuadir-me
De que sou sentimental,
Mas reconheço, ao medir-me,
Que tudo isso é pensamento,
Que não senti afinal. 
Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada. 
Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar.

Fernando Pessoa

Meu querido aniversariante,
Escolhi esse poema que por si só diz tudo!
Nele resume a minha, a sua e a forma que
 tentamos levá-la, sem muitas vezes qualificar.
O que vale mesmo é a gente ser assim, como somos,
vivos intensamente e amigos incondicionais.

Que Deus continue a te abençoar mto
Sua Zélia – sua Cris – 05/10/2011

sábado, 1 de outubro de 2011

Infesta

Infesta

Tenho aprendido
Que a felicidade também
É em Libra
E agora que começa
Outubro é véspera
De aniversario e festa
Não repousa em mim
Qualquer tipo de greta
Pois aqui abismo é seta
Então vem e infesta
De poesia e letra
Tudo que remete
A Libra e Balança
Diplomacia e seresta
Beleza, amor e poema!
Assim o sol que reflete
O nosso brilho na testa

Ulisses Reis®
01/10/2011

Para Eu

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Tosco


Tosco

Com ritmo sem métrica
Sou eu aprendiz de poeta
Nenhum colosso, ainda tosco
Mas eu assim mesmo torço
Para descobri ainda moço
O caminho da métrica
Sem sofrer sufoco no dorso
E nunca ter que descer no poço
Para buscar sentido ou direção
Prefiro assim sair sem destino
Mas com muito afeto no coração
Para deixar-te feliz e as musas
Que são também inspirações
Mas meu sentimento convosco
É de extrema e confusa paixão
Então não carrega nas tintas
Deixe fluir o ritmo do veneno
Que influencia a minha poesia
Que tem destino arredio e fogo
Desse nosso gás interno acetileno
Que é usado para solda no moreno

Ulisses Reis®
30/08/2011

domingo, 21 de agosto de 2011

MARA

MARA

Ea este român
Este natural şi frumos
Ea este Mara
Eu am ca prieten
Peste tot în lume
Arhitect şi inteligente
Ea are o bine făcut
Admir de departe
Şi sânii frumos
Şi minunat cu blană aproape
Îi place erotic
Ea are ochi frumosi
Ea a fost mult timp scris
Pentru o femeie frumoasă român
Că nu există Lugoj florida
Ii place, de asemenea, flori
Ea parade pe străzi
Toate frumusete de femeie
Cuplu şi naturale

Ulisses Reis ®
21/08/2011

pentru Mara

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Alma

Alma

Meu cansaço tem medida
E de falta de colo e fadiga
Justa medida de uma loucura
Que é a da procura do prazer
Onde te achar onde te perdi
Assim não sou sã longe de ti
Meu corpo devassidão, coeso
Minha’lma hermética contrapeso
Encaixada no receptáculo, corpo
Que cansado e perdido com suor
Tudo em ti é a minha medida
Vem para mim ser contrapartida

Ulisses Reis®
13/07/2011

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Alfa

Alfa

Eu sou o que sou
Lobo e alfa sim senhor
Não nasci para semente
Nem ouvir mentiras
E xingamentos, alfa
Vim mandar e convidar
Ou pelo menos cúmplice
No ensinamento convencer
Eu tenho sim argumento
Leio para sempre vocabulário
Discorre inteiro
Não venha me atravessar
Achar que sou burro ou esqueço
Não me peça nada, pode olhar
Mas não vai tocar, já tenho par
E agora tem teus comentários
Acha-me um filho da puta otário
Tenho guardado todo teu rico
Baixo vocabulário e tua raiva
Puta eletricidade insana fica ai
Deixe-me viver e você pode ler
Mas para que escrever, quieta
Use teu espaço e faça ferver
Aqui teu silencio é meu prazer

Ulisses Reis®
03/07/2011

Para quem sabe ler um pingo é letra!!!
Não diga que não sou educado, nem nome teve!!!

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Nem

Nem

Nem tudo que venha
Nem tudo que se vai
Nem tudo que se move
Nem todas as estrelas
Nem todas as musas
Nem tudo que confio
Nem todo teu ciúme
Nem toda intempérie
Nem tudo que digam
Nem tudo é ilusão
Nem toda façanha
Nem toda lasanha
Nem toda cerveja
Nem todos os amigos
Nem toda distancia
Nem toda a falta de luz
Nem todos os dias escuros
Nem toda chuva forte
Nem todos os relâmpagos
Nem todo granizo
Nem todos os degraus
Farão desistir

Ulisses Reis®
02/03/2008