Seguidores

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Tosco


Tosco

Com ritmo sem métrica
Sou eu aprendiz de poeta
Nenhum colosso, ainda tosco
Mas eu assim mesmo torço
Para descobri ainda moço
O caminho da métrica
Sem sofrer sufoco no dorso
E nunca ter que descer no poço
Para buscar sentido ou direção
Prefiro assim sair sem destino
Mas com muito afeto no coração
Para deixar-te feliz e as musas
Que são também inspirações
Mas meu sentimento convosco
É de extrema e confusa paixão
Então não carrega nas tintas
Deixe fluir o ritmo do veneno
Que influencia a minha poesia
Que tem destino arredio e fogo
Desse nosso gás interno acetileno
Que é usado para solda no moreno

Ulisses Reis®
30/08/2011

2 comentários:

Lou Albergaria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
1manview disse...

A poesia é como a vida, você nunca sabe onde ele vai levar você ...
Felicidade, amor ou triste ...